Mapa dor

DORAssociação Internacional para Estu-dos da Dor (IASP)Sempre desagradável e, portanto, também é uma experiência emocional.SubjetividadeSensação e experiência emocional desagradável associada à lesão tecidual, real ou potencial, ou descrita em termos desta lesão.As definições podem ser modificadas à medida que novos conhecimentos são adquiridosA dor deve ser definida pela perspectiva da pessoa que sente a dor, e não por um observador externo.Construção MultifatorialDificuldades Fragmentação de fatores biológicos psicológicos, sociais e ambientais impedem o entendimento de contexto mais amplo da dor e seu tratamentoPode ser resultado da influência de fatores biológicos, cognitivos, emocionais e o ambiente do indivíduoExame inicial deve levar em consideração tanto fatores biológicos quanto psicosociaisMetodosNo Brasil, não há instrumento que guie profissionais da saúde a considerar todos os aspectos do modelo biopsicossocial no atendimento de pacientes com dores lombares ou no pescoço Mudanças neurofisiológicas na central de processamento da dor podem ser responsávies ou influenciadas por mudanças comportamentais,emocionais, sociais e cognitivasVício em opióidesA dor é sempre uma experiência subjetivaServe como uma tática do organismo para sinalizar sensibilização de uma área e a necessidade de protegê-la e curá-la devidamenteDor agudaSinaliza lesão no tecido. Geralmente tem fim com a cura da lesão. Serve como um alerta, um sinal de que algo está errado.Tipos de dor Dor crônica Tem duração de mais de 3 meses.Deixa de ter função de aviso, e se torna uma doença em si, necessitando de um tratamento diferenciado e especializado.Dor neuropáticaTipo de dor crônica que ocorre quando os nervos sensitivos do Sistema Nervoso Central e/ou periférico são feridos ou danificados. Pode ser incapacitante, causando diferentes sensações de dor.TratamentosAnalgésicos Paracetamol, Ibuprofeno, Tramal, Lidocaine, Gabapentina, MorfinaDefiniçãoFunçãoModelo Biopsicossocial (BPS)Variantes biológicas, condições psicológicas e ambiente social estão dinamicamente relacionados à dor, deficiência e desordens emocionais Dor e nocicepção são fenômenos diferentes; a experiência dedor não pode ser deduzida pela atividade nas vias sensoriais. Através das suas experiências de vida, as pessoas aprendem oconceito de dor e suas aplicações.SCEBSRoteiro para anamnese com questões de avaliação considerando modelo biopsicossocial S=somáticos, C=cognitivos, E=emocionais, B=Comportamentais e S=sociais. Somática(1) Quais são as suas queixas?(2) Quando os seus sintomas começaram?(3) Quais são o tipo, a localização e a intensidade dos seus sintomas?(4) Com que frequência os sintomas ocorrem?(5) Quanto tempo duram esses sintomas?(6) Você já teve esses sintomas antes?(7) Você consegue movimentar suas costas ou pescoço?(8) Você teve alguma difculdade para movimentar?(9) O que mostram os resultados do raio-X?(10) O que mostram os testes de laboratório? Emocional(25) Visto que você tem esses sintomas, como você se sente em relação a eles?(26) Você acha que seus sintomas afetam seu equilíbrio emocional?(27) Você se sente inseguro(a)?(28) Você se considera deprimido(a)?(29) Você se considera ansioso(a)?(30) Você já se sentiu sobrecarregado pelos seus sintomas? CognitivaComportamentalExpectativas(11) O que você espera de mim?(12) O que você acha que eu posso fazer por você?Explicações (Atribuição)(13) Qual a sua opinião a respeito dos seus sintomas?(14) Você tem alguma explicação para os seus sintomas?(15) Você às vezes pensa se seus sintomas não seriam isto ou aquilo?Pensando sobre as queixas / pensando o que piora as queixas (Catastrofzação)(16) Como você se sente quando tem os sintomas?(17) O que você pensa nos momentos que tem os sintomas?(18) Como você reage?Ideias sobre infuência pessoal nas queixas (autoefcácia)(19) Você acha que tem alguma infuência sobre seus sintomas?(20) Você acha que é capaz infuenciar positivamente os seus sintomas?(21) Se sim, de que maneira?(22) Existe alguma coisa que você mesmo possa fazer para reduzir os seus sintomas?(23) Os seus sintomas melhoram mais rapidamente quando você fca de repouso?(24) Os seus sintomas diminuem quando você pensa em alguma coisa ou em alguém?Lidando com os sintomas(31) O que você faz quando tem os sintomas?(32) O que você faz para reduzir os sintomas?(33) Até que ponto isso funciona?Limitações de atividades(34) Quais atividades são prejudicadas pelos seus sintomas?(35) Até que ponto os sintomas prejudicam suas atividades?Evitação (36) O que você não faz ou deixa de fazer quando tem os sintomas? (37) Desde quando?(38) Você fca ansioso em relação a alguma atividade específca?(39) O que as outras pessoas percebem em seu comportamento quando você tem os sintomas?Falando sobre as queixas(40) Você conversa sobre seus sintomas? Com quem? Com que frequência?(41) O que você diz a ele(a)(s)?Social(42) As pessoas ao seu redor percebem quando você tem os sintomas?(43) O que elas percebem?(44) Como você reage aos seus sintomas?(45) O que as pessoas ao seu redor pensam sobre os seus sintomas?(46) Como as pessoas ao seu redor reagem aos seus sintomas?(47) Para o seu parceiro, de onde é que surgem os seus sintomas?(48) Como as pessoas ao seu redor reagiram quando você lhes contou o que o médico disse?(49) Como você se sente sobre isso agora?(50) Os sintomas afetam sua vida social?(51) Você precisou adaptar seu trabalho /lazer/esporte aos seus sintomas?A recomendação da Faculdade Holandesa de Clínicos Gerais (NHG) é que o método SCEBS seja usado como parâmetro para monitorar indivíduos com dores persistentesFisioterapiaMétodo de anamnese no modelo biopsicossocial. A implementação pode facilitar o relacionamento entre paciente e profissional e garantir melhor abordagem no tratamento da queixaO relato de uma pessoa sobre uma experiência de dor deve seraceito como tal e respeitado.A descrição verbal é apenas um dos vários comportamentospara expressar a dorFisiologia TransduçãoConduçaoTransmissãoPercepçãoModulaçãoImpulso doloros é recebidoImpulso é conduzido até coluna posterior medular espinalImpulso é levado pelos axônios aferentes até a raiz dorsal da medulaImpulso é percebido como dorNa medula, o impulso é modulado antes de chegar a níveis superiores do SNC
36 1