Reino Animal

Reino AnimalFilo PoriferaFilo CnidariaFilo PlatyhelminthesFilo MolluscaFilo NematodaFilo ArthropodaFilo ChordataFilo AnnelidaFilo EchinodermataVivem no ambiente aquáticoSimplicidade de seu corpoSão animais filtradores e sésseisA digestão é intracelularA célula especializada por capturar o alimento e fazer a digestão é chamada de coanócitoReprodução AssexuadaSexuadaBrotamentoGemulaçãoA maioria é hermafroditaformação de um broto no corpo do animal, que, posteriormente, desprende-se do corpo da esponja-mãe, dando origem a uma nova esponjaConsiste na formação das chamadas gêmulas, estruturas constituídas por células indiferenciadas envolvidas por envoltório resistente. Essas gêmulas são capazes de resistir a condições ambientais desfavoráveis, desenvolvendo-se em outro organismo apenas quando as condições tornam-se adequadas.Os gametas das esponjas são formados com base na diferenciação dos coanócitos ou amebócitos. Os gametas masculinos são liberados pela esponja, e a corrente de água pode levá-los até uma esponja que esteja comportando-se como feminina.O gameta então entra no corpo do animal e é capturado por um coanócito que garante o seu encontro com o gameta feminino, geralmente retido no interior do corpo da esponja. Ocorre a fecundação e uma larva natante é formada. Essa fase móvel garante a dispersão por novos ambientes. A larva então se estabelece no substrato e desenvolve-se em uma esponja adulta, a qual não é capaz de movimentar-se.O habitat é o ambiente marinho de águas tropicais rasasOs cnidários apresentam um tipo específico de célula em seus tentáculos, o cnidócito. Essas células lançam o nematocisto, uma espécie de cápsula que contém um filamento com espinhos e um líquido urticante.Os cnidários apresentam sistema digestório incompleto, eles não apresentam ânus.Medusas e os póliposNão possuem sistema respiratório. As trocas gasosas ocorrem diretamente entre cada célula e o meio, através de difusão.Os cnidários são os primeiros animais a apresentar neurônios.Reprodução AssexuadaSexuadaBrotamentoNa superfície do corpo existem brotos que ao se desenvolverem, desprendem-se e originam novos indivíduos.É possível graças a existência de cnidários dióicos (sexos separados) ou monóicos (hermafroditas).São animais marinhos que possuem movimentação lenta ou são sésseisPossuem endoesqueleto formado por placas calcárias;Apresentam sistema ambulacrários, exclusivo de equinodermos, com funções na locomoção, no transporte de substâncias, na respiração, entre outrosNão possuem cabeça, sendo seu corpo organizado em um eixo oral-aboralSão organismos triblásticos e celomadosO sistema digestório é completo, exceto nos ofiúros, e não possuem órgãos especializados na excreçãoO sistema nervoso consiste em um anel nervoso próximo da região oral, da qual partem os nervos radiaisReprodução sexuada e o desenvolvimento é indireto, portanto, com o surgimento de larvasSão divididos em 5 grupos: Asteroidea Ophiuroidea Echinoidea Crinoidea HolothuroideaCorpo segmentadoVivem em diferentes ambientes, como água doce e solo úmidoÉ dividido em:PoliquetasOligoquetasHirudíneosPossuem representantes marinhos e com grande quantidade de cerdas em seu corpo.Possuem um par de apêndices chamados de parapódios.Apresentam sexos separados e a fecundação é externa. Possuem desenvolvimento indireto, ou seja, contando com estágio larval. Os poliquetas destacam-se por sua grande capacidade de regeneração.Anelídeos de água doce, marinhos e terrestres.Apresentam pequena quantidade de cerdas em seu corpo.Para locomoverem-se em solos úmidos, contraem o seu corpo ou então, literalmente, comem o seu caminho.Ao alimentarem-se do solo, esses animais extraem seus nutrientes, e o que não é aproveitado é eliminado na forma de húmus.Oligoquetas são hermafroditas, a fertilização é cruzada, e o desenvolvimento, direto. Nesse grupo, há presença de um clitelo, o qual secreta um material que formará o casulo que conterá os ovos.Representantes de água doce, água salgada e ambiente terrestre.Não apresentam cerdas em seu corpo.Nas espécies que sugam sangue de outros animais, observa-se mandíbulas que lembram lâminas, que cortam a pele do hospedeiro.Esses animais secretam uma substância anestésica e uma uma substância anticoagulante chamada hirudina.Reúne os animais invertebrados com corpo achatado dorsoventralmente, triblásticos, acelomados apresentando simetria bilateralAmbientes aquáticos ou terrestresOs Platelmintos são agrupados em tês classes:TurbellariaComposta por organismos de vida livre são hermafroditas, cuja autofecundação normalmente é raraSistema Digestivo: incompletoSistema Circulatório: ausenteSistema Respiratório: ausente (as trocas gasosas ocorrem diretamente entre as células e o ambiente)Sistema Excretor: presente, existindo uma rede de protonefrídeos com células-flama ou solenócitos.Sistema Nervoso: presente (um par de glândulas vegetais ligados a dois cordões nervosos longitudinais).Sistema Sensorial: presente (órgão especializado na captação de estímulos luminosos, mecânicos e químicos, denominado ocelos).Sistema Reprodutor: certas planárias têm reprodução assexuada por fragmentação. Algumas espécies são monóicas, com desenvolvimento direto, sem estágio larval; e outras são dióicas, com diversos platelmintos parasitas possuindo estágios larvais.TrematodaPodem ser tanto endoparasitas como ectoparasitas, com ventosas circundando a boca e outra na região ventral, utilizadas na fixação do parasita ao hospedeiro. Existem espécies hermafroditas e espécies de sexos separados CestodaSão parasitas intestinais de animais vertebrados, representados principalmente pelas tênias.MiriápodesQuilópodes e Diplópodes;Artrópodes unirremes;Corpo alongado e um par de antenas;Seres terrestres; Vivem em ambientes úmidos;Fazem troca de gametas e botam ovos;Carnívoros, herbívoros e detritívoros;CrustáceosOs crustáceos têm dois pares de antenas e seu corpo geralmente é dividido em dois tagmas -cefalotórax e abdome -, ambos dotados de apêndices locomotores;A maioria vive em ambientes aquáticos, marinhos ou de água doce;Poucos crustáceos de terra firme;Os hábitos alimentam dos crustáceos refletem a diversidade;A maioria dos crustáceos é dioica.QueliceradosO grupo dos Quelicerados é constituído predominantemente por indivíduos de vida livre, com grande maioria de espécie localizadas nas regiões de clima quente e seco do globo. A maioria é inofensiva ao ser humano e, inclusive, presta um papel necessário ao destruir insetos daninhos e possíveis vetores de doenças.Os Quelicerados recebem uma denominação de artropodes por causa da presença de um par de apêndices que lhe servem como pinças ou garras, as quelíceras. Além dessa característica, os quelicerados não possuem antena, o que os diferencia de qualquer artrópode. Esses animais possuem, em sua maioria, olhos simples e seu corpo é dividido em cefalotórax e abdome.Atualmente, a maioria dos quelicerados encontra-se no grupo dos aracnídeos, que apresenta como principais representantes as aranhas, os escorpiões e os carrapatos. Esses animais caracterizam-se por apresentar as quelíceras, um par de apêndice chamado pedipalpos e quatro pares de patas. Os pedipalpos são estruturas usadas na alimentação, na defesa e também na reprodução.Todos os artrópodes possuem o corpo dotado de: Apêndices articulados; Exoesqueleto;Possuem corpo dividido em cefalotórax e abdome (crustáceos e quelicerados) ou em cabeça, tórax e abdome (insetos e miriápodes), de acordo com o grupo.Os artrópodes vivem em todos os tipos de habitat por todas as partes da Terra:A maioria dos insetos e aracnídeos vive na terra.A maior parte dos crustáceos vive na água, muitas vezes nos mares;HexápodesOs túbulos de Malpighi desenvolvem-se a partir de evaginações da ectoderme;Os gonóporos abrem na região terminal ou subterminal do segmento abdominal 7, 8 ou 9;As espécies neste grupo são dioicas e raramente surgem formas hermafroditas. O desenvolvimento embrionário pode ser direto ou indireto.Os insectos colonizaram todos os habitats aquáticos dulçaquícolas e todos os ecossistemas terrestres. Algumas formas estão também presentes em habitats marinhos do litoral e nas superfícies marinhas. Ocorrem também em locais inóspitos como nascentes hidrotermais sulfurosas ou zonas glaciares.Os moluscos são animais invertebrados de corpo mole que, em sua maioria, apresentam conchas protetoras. Algumas espécies, como polvos e lesmas, não apresentam concha; e em outras, como as lulas, a concha é interna e reduzida. Todos os moluscos:apresentam simetria bilateral;são triblásticos (apresentam três folhetos embrionários);são celomados (possuem uma cavidade corporal revestida por mesoderme e denominada de celoma);são protostômios (o blastóporo origina a boca).Agrupa animais que apresentam corpo alongado, cilíndrico e afilado nas extremidades posterior e anterior.Os representantes dos cordados são celomados, triblásticos, metamerizados, deuterostômios e com simetria bilateral.Gastropoda (gastrópodes)Esse é grupo de moluscos com maior número de representantes, com espécies ocorrendo no ambiente aquático e também terrestre. É importante destacar que a maioria das espécies é marinha. Eles se destacam por possuírem uma única concha espiralada, a qual é usada na defesa do animal, que se esconde dentro da concha quando se sente ameaçado. Nem todos os gastrópodes, no entanto, apresentam conchas, sendo esse o caso da lesma.A rádula é geralmente empregada na alimentação desse grupo de moluscos, sendo usada, por exemplo, para raspar algas nas pedras e até mesmo perfurar conchas de outros moluscos. Em muitos gastrópodes, os olhos estão localizados na ponta dos seus tentáculos. Caramujos, caracóis e lesmas são exemplos típicos de gastrópodes.Bivalvia (bivalves)Os bivalves são moluscos exclusivamente aquáticos que apresentam concha formada por duas partes articuladas. Essas partes se mantêm fechadas sobre o corpo do animal devido à presença de músculos potentes. Nesse grupo, não é possível observar a presença de uma cabeça, bem como da rádula.Apesar de não apresentarem uma cabeça distinta, algumas espécies possuem olhos e tentáculos ao longo da borda externa do manto. Esses animais se alimentam de partículas em suspensão, as quais ficam presas em um muco que reveste suas brânquias. Para garantir a passagem de água pelas brânquias, esses animais contam com um sifão de entrada e um sifão de saída.Muitas espécies de bivalve são sedentárias, e algumas são capazes de se enterrar na areia utilizando seu pé. Algumas espécies também sintetizam fios fortes que garantem sua fixação ao substrato, como rochas e até mesmo barcos. Ostras e mexilhões são exemplos de bivalves.Cephalopoda (cefalópodes)Os cefalópodes são um grupo de moluscos marinhos que possuem tentáculos que partem da sua cabeça. Esses tentáculos são utilizados de diferentes formas, como para a locomoção do animal e para capturar suas presas.Como dito anteriormente, são os únicos moluscos com sistema circulatório fechado. Apresentam espécies sem conchas (polvos), com concha interna reduzida (lulas) e com concha externa (náutilos). São animais muito inteligentes, apresentando um sistema nervoso e órgãos sensoriais bem desenvolvidos.Acima da epiderme do corpo dos nematoides existe uma cutícula protetora, que é trocada à medida que o animal aumenta de tamanho. A cutícula tem a função de proteger, dar suporte e atuar no controle do volume corporal do animal. Abaixo da epiderme há as células musculares, que permitem a realização de movimentos de flexão. Essas células musculares ligam-se a dois cordões nervosos, um localizado na região dorsal e o outro, na região ventral.Os nematoides não apresentam sistema respiratório, realizando respiração cutânea. Sendo assim, as trocas gasosas ocorrem através de difusão na superfície corporal do animal. Os representantes que são endoparasitas intestinais, de maneira geral, são anaeróbios.O sistema digestório é completo, apresentando uma boca na região anterior do corpo e um ânus na região posterior. A digestão é tanto extra quanto intracelular e as substâncias que não são utilizadas pelo nematoide são eliminadas pelo ânus. Os nutrientes obtidos pelo animal são lançados no líquido do pseudoceloma e difundem-se para as outras células do corpo. O mesmo acontece com as excretas, que são lançadas no pseudoceloma e eliminadas pela parede do corpo. Vale frisar que as excretas com íons são eliminadas pelos renetes, estrutura em forma de H que se comunica com o poro excretor.Esses animais reproduzem-se de forma sexuada e apresentam machos e fêmeas com dimorfismo sexual, ou seja, apresentam diferenças morfológicas que permitem a diferenciação entre esses dois indivíduos. Os machos apresentam uma estrutura em forma de gancho que ajuda na cópula. A fecundação é interna e o desenvolvimento pode ser direto ou indireto, dependendo da espécie.Tubo nervoso dorsal: responsável pelo surgimento do sistema nervoso. É originado de invaginações do ectoderma;Notocorda: responsável pelo sustentamento do corpo do embrião. Em muitas espécies, a notocorda desaparece ainda no desenvolvimento embrionário. Essa estrutura é derivada do mesoderma;Fendas faringianas: fendas localizadas na região lateral da faringe. Nos cordados aquáticos, elas dão origem às brânquias, enquanto nos terrestres as fendas desaparecem ainda no início do desenvolvimento;Cauda musculosa pós-anal: ela é encontrada em alguns animais, enquanto em outros desaparece ainda na fase embrionária, como nos humanos. Outros animais apresentam essa cauda por toda a vida e, neles, ela tem a função de ajudar na captura de alimentos, na natação, entre outras.O filo é subdividido em três subfilos chamados de:Os urocordados caracterizam-se por possuir a notocorda na região da cauda na fase de larva. Essa notocorda não persiste nos adultos. Outra característica importante é a presença de uma túnica de tunicina (carboidrato) que reveste o corpo do animal. Como exemplo, podemos citar as ascídias.Os cefalocordados, diferentemente dos urocordados, possuem notocorda que se estende da região da cauda até a região do rostro (região anterior) e que permanece durante toda a vida. As fendas branquiais atuam filtrando o alimento e na respiração. O anfioxo é um exemplo de cefalocordado.Os vertebratas caracterizam-se por possuírem notocorda na fase embrionária, que é substituída pela coluna vertebral. Vale destacar que a notocorda não dá origem à coluna. Possuem endoesqueleto ósseo ou cartilaginoso, composto por um eixo principal (crânio e coluna vertebral). Dentro desse subfilo estão incluídos os peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos.Urochordata (urocordados)Cephalochordata (cefalocordados)Vertebrata (vertebrados)
38